• Cuiabá - -
Olho No Esporte MT
MATO-GROSSENSE

União de cores e esperança: a trajetória solidária no combate ao câncer e outras enfermidades

No estado de Mato Grosso, o MT-Hemocentro é responsável pela captação de sangue, plasma e plaquetas, além de ser o intermediário entre os doadores voluntários de medula e o Instituto Nacional de Câncer – INCA

Data: 10/02/2024 - Por: Da Redação


ESSA NOTÍCIA É UM OFERECIMENTO:



O mês de fevereiro não se destaca apenas pelo Carnaval, mas também é reconhecido como o "mês laranja", ressaltando a importância da doação de medula óssea e a conscientização sobre a prevenção da leucemia, um tipo de câncer sanguíneo.

A leucemia pode afetar indivíduos de todas as faixas etárias, sendo a neoplasia mais comum em crianças. O diagnóstico precoce da doença é possível por meio de exames de sangue, nos quais podem ser identificadas alterações suspeitas.

Para se tornar um doador e contribuir com aqueles que necessitam de transplante de medula, é fundamental estar registrado no Registro Brasileiro de Doadores Voluntários de Medula Óssea, o REDOME, que é o banco nacional que reúne doadores voluntários. No estado de Mato Grosso, o MT-Hemocentro é responsável pela captação de sangue, plasma e plaquetas, além de ser o intermediário entre os doadores voluntários de medula e o Instituto Nacional de Câncer – INCA.

Embora alguns possam se questionar sobre a relevância desse tema, é importante destacar a responsabilidade que cada um tem ao compartilhar experiências de saúde. A autora do artigo, ao vivenciar um transplante de rim e enfrentar o câncer de pâncreas, sente o dever de abordar questões de saúde, reconhecendo que não é uma especialista, mas sim alguém que, por curiosidade e experiência pessoal, busca conscientizar sobre a importância da saúde.

O objetivo do artigo é sensibilizar a população mato-grossense para os sinais da leucemia, promovendo não apenas a informação sobre os sintomas e medidas preventivas, mas também encorajando a doação de sangue e o cadastro voluntário de medula óssea, atitudes cruciais para o tratamento dessa doença e outras que dependem da solidariedade.

Além disso, em meio às festividades carnavalescas, a autora incentiva a busca por pontos de coleta de sangue, como o MT-Hemocentro na capital, que atende de segunda a sexta-feira das 07h30 às 17h30 e aos sábados das 07h30 às 11h15.

Por fim, o mês de fevereiro também é reconhecido como o "mês roxo", destacando a conscientização das doenças Alzheimer, Lúpus e Fibromialgia. Nesse período colorido pelas cores laranja e roxo, a autora conclama a união em prol da conscientização e apoio às pessoas que enfrentam essas doenças, enfatizando que a empatia, solidariedade e esperança podem fazer a diferença na vida daqueles que lutam contra essas condições.

 

Virginia Mendes é economista e primeira-dama de MT.







Top