• Cuiabá - -
Olho No Esporte MT
MATO-GROSSENSE

Botafogo firma acordo judicial visando liquidar passivos trabalhistas ao longo de uma década

Com o novo modelo, as dívidas foram ajustadas de acordo com o fluxo de caixa e as receitas atuais do Botafogo, permitindo que o clube permaneça competitivo enquanto liquida seu passivo histórico

Data: 20/11/2023 - Por: Da Redação


ESSA NOTÍCIA É UM OFERECIMENTO:



O Botafogo concretizou um acordo no Regime Centralizado de Execuções Trabalhistas (RCE) nesta sexta-feira, comprometendo-se a saldar todas as suas dívidas com ex-funcionários e ex-jogadores ao longo de um período de 10 anos.

Mais de 365 dias foram dedicados a intensas negociações, envolvendo a Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do clube, membros do clube social, Comissão de Credores, SINDECLUBES, Ministério Público do Trabalho, Coordenadoria de Apoio à Execução e a Presidência do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região.

"Com o novo modelo, as dívidas foram ajustadas de acordo com o fluxo de caixa e as receitas atuais do Botafogo, permitindo que o clube permaneça competitivo enquanto liquida seu passivo histórico", declarou o Botafogo. "Desde que a SAF assumiu a gestão dos ativos de futebol do Botafogo, a dívida trabalhista foi reduzida em aproximadamente 20%, com a previsão de quitação completa em cerca de 10 anos."

As negociações envolveram o CEO da SAF, Thairo Arruda, o vice-presidente executivo Jonas Marmello, Igor Fonseca Rodrigues (magistrado titular da CAEX do TRT-1), César Marques (presidente do TRT-1), a Comissão de Credores representada pelos advogados Bichara Abidão Neto, Carlos Moutinho, Leonardo Laporte, Theotonio Chermont, Joana Prado e Henrique Fragoso, além do representante do SINDECLUBES.

"John Textor sempre enfatizou seu compromisso com o acordo de acionistas e, principalmente, com o Botafogo. Essa homologação é histórica e representa o primeiro passo para a equalização da dívida trabalhista do clube social. Foram meses de negociações, diálogo, respeito e entendimento entre as partes", destacou o CEO Thairo Arruda.

"O Botafogo ingressou em uma fase de maturação de seus projetos estratégicos, e a homologação do RCE trabalhista é extremamente representativa, demonstrando que o plano de gestão da SAF está no caminho certo", acrescentou.

Jonas Marmello e o advogado Raphael Sá representaram a SAF do Botafogo, enquanto o clube enviou o gerente jurídico Daniel Bombarda e o advogado Igor Graham Bell, além do vice-presidente jurídico Marcelo Barbieri e do escritório Capanema e Belmonte Advogados.

"A homologação do novo acordo no Regime Centralizado de Execuções é um marco na história do Botafogo. Pela primeira vez, o clube construiu um acordo negociado com a participação de todos os stakeholders. Nesta nova fase, conseguimos adequar à realidade as expectativas financeiras e desportivas da SAF e dos credores do Botafogo de Futebol e Regatas", enfatizou Jonas Marmello.

"O apoio do Tribunal Regional do Trabalho da Primeira Região foi imprescindível para o êxito das tratativas. Além disso, ressaltamos a compreensão e o espírito colaborativo dos advogados dos credores, que entenderam a importância de um Botafogo forte e vitorioso, também fora de campo, para que o clube resolva finalmente as pendências de seu passado e possa focar em um futuro glorioso."







Top