• Cuiabá - -
Olho No Esporte MT

Alimentação equilibrada assegura saúde dos idosos que frequentam o Centro de Convivência Vovô Zeid

No fim de 2020, havia mais de 19,1 milhões de famintos no país. Desde então, 14 milhões de brasileiros passaram a vivenciar a penúria. São 33 milhões de brasileiros vivendo em situação de insegurança alimentar.

ESSA NOTÍCIA É UM OFERECIMENTO:


   Data: 15/07/2022 - Por: Da Redação

Uma alimentação saudável é fundamental para a ampliação da expectativa de vida das pessoas. E as escolhas alimentares exigem cumprimentos do direito humano à alimentação adequada. Partindo dessa premissa, o Centro de Convivência Vovô Zeid, em Várzea Grande, onde 100 idosos são atendidos diariamente, a preparação minuciosa do cardápio, criado especialmente para esse público, contribuí para o fortalecimento da Educação Alimentar e Nutricional (EAN). 

Para isso, a nutricionista Tarlita Dias Miranda, que trabalha no Vovô Zeid, faz o acompanhamento de perto da rotina alimentar dos idosos, para que a comida preparada no Centro de Convivência, além de saborosa, atue diretamente no reforço da imunidade dos idosos. 

“O envelhecimento leva a uma série de alterações fisiológicas. E a deficiência de nutrientes pode causar anemia, comprometendo a saúde do idoso. Por isso é que há necessidade de manter uma alimentação balanceada e adequada para essa faixa etária. Porém, todas as pessoas, independentemente da idade, necessitam ingerir uma quantidade ideal de minerais e nutrientes que o organismo precisa”, alertou.

Conforme a especialista, o planejamento dos produtos alimentícios é feito mensalmente, prevendo os itens básicos como arroz, feijão, macarrão, óleo, sal e outros itens que compõem o grupo de alimentos não perecíveis. Já os itens perecíveis como carnes, frutas, verduras e legumes são solicitados semanalmente, de acordo com a disponibilidade e sazonalidade dos insumos, para a composição do cardápio. 

“A alimentação servida aqui no Centro Vovô Zeid é preparada com todo o cuidado e atenção, principalmente, no que se refere a quantidade de sal e de açúcar adicionados na preparação diária de cada alimento a ser servido.  As refeições são elaboradas e distribuídas respeitando os pilares da alimentação saudável que são qualidade, quantidade e variedade”, destacou. 

No fim de 2020, havia mais de 19,1 milhões de famintos no país. Desde então, 14 milhões de brasileiros passaram a vivenciar a penúria. São 33 milhões de brasileiros vivendo em situação de insegurança alimentar, conforme a Rede de Pesquisa em Soberania Alimentar e Nutricional (Penssan). E para quem recebe aposentadoria, essa realidade pesa. Por isso, a gestão Kalil Baracat tem investido na oferta de ingredientes importantes no prato de qualquer cidadão – amor, afeto e respeito. 

Dona Durliva Monteiro Arruda, 74, vive sozinha, e para passar o tempo resolveu participar das atividades no Centro Vovô Zeid. Ela disse que como vem cedo recebe o café da manhã e o almoço, que na sua avaliação é muito bom e nutritivo. “Muitos que participam aqui no Centro, assim como eu, são carentes e não têm condições de manter uma alimentação balanceada, e muito menos de comprar frutas de época. Aqui temos tudo isso”, destacou. 

De acordo com a secretária de Assistência Social, Ana Cristina Vieira, reitera que muitos dos idosos cadastrados no Centro Vovô Zeid são carentes, vivem sozinhos e têm dificuldades para manter uma alimentação balanceada e nutritiva. “Sem falar dos aspectos econômicos, como a inflação, que desde o início da pandemia ficou em aproximadamente 19,9% [IPCA]”, destacou a gestora, ao enfatizar que os 40 itens mais consumidos pelas famílias sofreram alta de 57,5% nesse período, segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação. 

Antônia do Carmo Souza Curado, 68 anos, moradora do bairro Jardim Paula I, assegura que o cardápio oferecido no Centro De Convivência Vovô Zeid é rico em ferro e vitaminas e que todo o preparo é feito com cuidado e atenção, e o mais importante, na medida certa. “Para nós que temos idade mais avançada os cuidados devem ser respeitados, por que não podemos comer alimentos com muito sal e nem alimentos muitos doces. E aqui tudo é preceito”. 

Raimunda Gomes, 78 anos, também aprova a alimentação distribuída no local e perfeita para a faixa etária dos beneficiários. “Aqui comemos de tudo, e temos tudo na dosagem certa. É importante termos essa consciência alimentar, mas com o orçamento apertado nem sempre temos condições de manter balanceada a nossa alimentação, daí comemos o temos no dia. Aqui, por mais simples que seja a comida, tem os nutrientes que precisamos para mantermos a nossa saúde. Esta administração está de parabéns por nos proporcionar esse tratamento digno e respeitoso”. 

PROFISSIONAIS: Três cozinheiras são responsáveis por preparar as alimentações no Centro de Convivência Vovô Zeid, que oferecem além de café da manhã e lanche da tarde, almoço, aos que participam das atividades no período da manhã, e jantar aos que participam das atividades no período da tarde, de segunda a sexta-feira.










Top